Colunista Glauber Destaque

CARTA ABERTA À NEYMAR JR

Onde exijo que o Traidor da Pátria seja levado à Corte Marcial pelo crime de Sedição – Arts 149, 160 do Decreto Lei 1001/1969 (*)

Fonte: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/Del1001.htm

CARTA ABERTA À NEYMAR JR,

Pindamonhangaba São Paulo Brasil, 6 julho de 2018.

Por meio deste documento, à sua excelência dirigido, que o senho, de acordo com Artigos 149,160 do Decreto Lei 1001/1969, onde diz que a sua pessoa cometeu crime de Lesa Pátria no transcorrer da Batalha entre os exércitos Brasileiro e Belga no passado 6 de julho de 2018 onde refere-se à:

        “Art. 149. Reunirem-se militares ou assemelhados:

        I – agindo contra a ordem recebida de superior, ou negando-se a cumpri-la;

        II – recusando obediência a superior, quando estejam agindo sem ordem ou praticando violência;

        III – assentindo em recusa conjunta de obediência, ou em resistência ou violência, em comum, contra superior;

        IV – ocupando quartel, fortaleza, arsenal, fábrica ou estabelecimento militar, ou dependência de qualquer dêles, hangar, aeródromo ou aeronave, navio ou viatura militar, ou utilizando-se de qualquer daqueles locais ou meios de transporte, para ação militar, ou prática de violência, em desobediência a ordem superior ou em detrimento da ordem ou da disciplina militar:

        Pena – reclusão, de quatro a oito anos, com aumento de um terço para os cabeças.

Desrespeito a superior

        Art. 160. Desrespeitar superior diante de outro militar:

        Pena – detenção, de três meses a um ano, se o fato não constitui crime mais grave.

Desrespeito a comandante, oficial general ou oficial de serviço

        Parágrafo único. Se o fato é praticado contra o comandante da unidade a que pertence o agente, oficial-general, oficial de dia, de serviço ou de quarto, a pena é aumentada da metade.”

O senhor enquadra-se nos referidos artigos do Decreto-Lei vigente em que trata de seu comportamento em campo de Batalha e devidamente denunciado por tal, em que há indícios claros de seu comportamento desertor flagrante graças à registros televisivos de âmbito nacional. Me ponho no dever cível e pátrio de formalizar denúncia contra sua excelência no âmbito da tamanha repercussão da desonra e vergonha nacionais causada contra a Nação Brasileira e ao seu povo por comportamento incompatível à farda e a vida na caserna. Os Generais Superiores, ao tomar conhecimento deste documento público, lhe aplicará as atribuições de requisitar a presença de sua pessoa em um Tribunal Militar para devido julgamento de sua conduta vergonhosa em campo de batalha desfavorecendo mortalmente a Tropa, vitimando-a diante do Inimigo, superior em tática, e operacionalmente, mas equivalente em estratégia. Como resultado da derrota da Tropa em campo de batalha provém de deliberado ato de desobediência de autoridade e ordens superiores de sua excelência, não me deixa resquícios de dúvidas sobre:

*1: Quem é – ou são – os elementos influenciadores de seu notório comportamento degradado, incompatível à Farda?
*2: Quais razões o excelentíssimo senhor recusa-se a acatar ordens superiores?
*3: A quem interessa seu notório comportamento?

Estarei, em breve data, uma fac-simile deste documento à conhecer do Supremo Tribunal Militar, para que devidas providências de reparação à Pátria sejam tomadas com rigor do Decreto-Lei regimenta, em que lhe imputará punição cabível à referida situação registrada nos autos do Comando da Tropa no front, somado à informações da Imprensa Nacional e Internacional do referido. Caso seja condenado, o excelentíssimo ser´´a banido das Forças Armadas, terá sua cidadania cassada e, banido do País, em caso de agravo de reincidência. Esteja a par da situação, pois esta não lhe é favorável; os fortíssimos indícios de Lesa Pátria registrados em todos os meios difusos, cobrindo a Batalha, mais informações do Comando da Tropa no front são, de modo irrefutável, provas contundentes de seu comportamento incompatível com os Compromissos Pátrios.

Não me resta dúvidas que a Suprema Corte Militar deste País lhe aplicará a Punição cabida por suas graves faltas.

Sem Mais,

Patriota Glauber Gleidson Peres

(*) Colunista do site FADebate, escrevendo periodicamente, opiniões, crônicas sobre o futebol; aqui sob um contexto fantasioso de uma Guerra perdida por um “Exército Inimigo” personificado a Seleção Belga de Futebol.

Futebol Alegria e Debate, o seu portal do esporte

Pindamonhangaba SP