Crônicas Destaque

CORINTHIANS – 100 ANOS DE AMOR E PAIXÃO

Uma historia de 100 anos que chega até se confundir a com a historia do Brasil. Uma historia de luta, raça, sofrimento e de alegria. Com o jogos memoráveis com resultados épicos. São anos que vão da fundação, passando pela democracia, chegando ao Ronaldo e culminando com a construção do Fielzão.

Corinthians minha vida, minha historia e meu amor.

Paixão eterna

Quando nasci só tinha uma única certeza, “Era mais um corinthiano no Mundo”. Essa paixão vem de família, você nasce corinthiano e quando essa paixão explode não tem mais controle é emocionante.

Sr. José, meu pai, foi o propulsor desse legado que venho trazendo comigo até os dias de hoje. Viveu os momentos mais difíceis do Corinthians. Passou o tabu do Santos de Pelé, a sina de nunca ter ganhado um brasileirão e dos 21 anos sem ganhar um paulistão.

Em meio a esse sofrimento ele me ensinou nunca perder a esperança, nunca deixar de acreditar e seguir a premissa de que o jogo só acaba quando o juiz apitar fim da partida. Acreditar até o final sem deixar o estádio, nunca abandonar o Corinthians em nenhum momento.

Na década de 80 pude acompanhar o Bi Campeonato paulista em cima do São Paulo. Juntamente com a criação da democracia corinthiana com Sócrates, Wladimir, Zenon, Biro Biro, Casagrande.

Éramos conhecidos como um time que não tem uma torcida, mas sim uma torcida que tem um time. Onde o Corinthians estava lá esta os torcedores, mesmo que seja um único torcedor. Pronto para empurrar, incentivar e cantar até o fim das partidas.

Chegou à década de 90, a mais gloriosa. Quando o time completou 80 anos finalmente conseguimos um titulo brasileiro. O time não era talentoso, mas era uma equipe que tinha raça e muita dedicação dentro de campo. Essa conquista foi memorável. Não vi a quebra do tabu diante do Santos, muito menos a invasão corinthiana no Maracanã e nem a vibração de comemorar o gol do Basílio.

Agora quando Tupanzinho fez o gol do titulo pude sentir uma alegria impressionante e pude entender o que me pai sentiu na época dele. Parece loucura, mas isso é ser corinthiano é sofrer pelo time é sofrer quando perde e chora quando ganha.

Não temos ainda um titulo importante, a Libertadores, mas tenho a esperança que logo logo esse titulo vai chegar e ai vamos completar os circulo de títulos. Todas as vezes que chegamos fossos desclassificados prematuramente, mas como bons corinthianos “vamos teimar” até conseguir.

O estádio que era uma utopia, agora já é realidade e melhor podemos até sediar o jogo de abertura no FIELZÃO. O estádio será construído na Zona Leste, a casa de todos os corinthianos.

Nesses 100 anos, temos 80 anos de sofrimento e 20 de alegria. Corinthians é um time grande que sempre foi mal administrado, foi roubado e virou chacota para as outras equipes.

E daí. O importante é que somos corinthianos, um bando de loucos, chatos, mas fieis ao seu time. Tanto na derrota como na vitória estaremos lá apoiando e torcendo até o fim da partida.

Nesses 100 anos muitos jogadores passaram pelo Corinthians, mas poucos se tornaram ídolos. É injusto citar nomes, pois posso esquecer alguns, mas não podemos deixar de lembrar do Luizinho (Pequeno Polegar), Neco, Claudio, Rivelino, Palhinha, Basílio, Waldmir, Zé Maria, Gilmar dos Santos Neves, Sócrates, Casagrande, Biro Biro, Ronaldo (goleiro), Neto, Marcelinho Carioca, Gamarra, Tevez e hoje Ronaldo Fenômeno.

Parabéns Sport Clube Corinthians pelos seus 100 anos de vida. Eu não vou chegar ao próximo centenário, mas com certeza não deixarem de comemorar onde eu estiver.

Corinthians minha vida, minha historia e meu amor.

PARABÉNS,

Escrito por André Soares