Destaque Entrevista

ENTREVISTA

 

O Futebol Alegria e Debate esta começando o ano todo vapor. Hoje temos a honra de publicar uma entrevista com o ex jogador Williams Araujo Neres. Foi um ponta direita habilidoso que teve passagem pelo futebol brasileiro e no futebol Português,  onde se consagrou campeão pelo Famalicão.

Aproveitem.

Nome Completo: Williams Araujo Neres

Conhecido como: Williams

Altura: 1,66

F.A.D – Qual era sua função dentro de campo? Era “coringa”?

W.A.N – Jogava como ponta direita, depois passei a atuar como médio ala direito uma espécie de ponta que fechava mais o meio campo também.

F.A.DE quais são suas qualidades dentro de campo?

W.A.N – Atuava pelo lado direito criando jogadas de fundo e efetuando cruzamentos para quem vinha de traz. Era um jogador versátil, me locomovia pelo meio e às vezes pela esquerda, chamava as responsabilidades do jogo, recebia e entregava bem a bola e tinha facilidade nos momentos certos, efetuava o drible e tinha muita velocidade de explosão quase sempre deixava os marcadores para traz, tinha muita sorte em fazer gols, a bola sempre sobrava e eu empurrava para dentro.

F.A.DQual jogador em que você mais procurou se espelhar?

W.A.R – Rogério e Zequinha pontas direitas que atuaram no Botafogo e o Osni ponta do Flamengo. Jogadores que iam à linha de fundo com facilidade e criavam muitas situações de gols.

F.A.D – Recorda-se de sua primeira partida? Foi uma vitória, empate ou derrota e por qual clube foi?

W.A.R – Profissionalmente sim num jogo entre Brasília Ec. X Uberlândia, no antigo estádio Juca Ribeiro em Uberlândia, perdemos de 2X1.

F.A.DLembram-se quais foram os clubes em que você atuou? Jogou na Europa também? Se sim, quais clubes?

 

W.A.R – Iniciei minha carreira profissionalmente no Brasília Ec, estive emprestado no Guará FC. , estive emprestado  no Corinthians de Presidente Prudente, fui vendido ao América do Rio em 83, estive emprestado ao Paissandu em Belém, estive emprestado ao Figueirense. Participei de uma turnê com a Seleção de Máster tri Campeã do mundo sob o comando de Oto Gloria e depois fui para Portugal por intermédio do Sr. Oto Gloria. Em Portugal joguei na AD. de Fafe, depois no Famalicão Fc., onde fomos Campeões da segunda divisão Nacional.

No Brasil:

Brasília Ec. e Esporte Clube Guará;  Corinthians de PP; América Fc. RJ; Paissandu Fc. Pará; e Figueirense Fc. SC.

 

Em Portugal:

AD. Fafe;  Fc. da Lixa;  Famalicão Fc.; Oliveirense Fc.; e Paredes Fc.

F.A.D – Desses clubes que você atuou, qual deles você se identificou melhor?

 

W.A.R – No Famalicão em Portugal, pois ganhamos o Campeonato da Zona Norte da segunda divisão e depois vencemos o Estrela da Amadora na Final e fomos Campeões Nacional Português da segunda divisão com o placar de 2 x 1, com dois gols de minha autoria. O Famalicão me marcou muito pois foi um Clube pelo qual joguei por três temporadas, subimos para a primeira divisão sempre como  o melhor marcador da equipe, fiz muitos gols e era um clube com muita infraestrutura,  tinha bons jogadores e sempre com bons treinadores como:  Rodolfo Reis e Abel Braga.

F.A.DNo decorrer da carreira você sofreu muito com lesões? Qual foi a mais grave?

W.A.R – Sim. Lesões de torção de tornozelo, fratura de braço, fratura de Perônio, mas a mais grave foi no Pubes pelo qual levou mais tempo para curar.

F.A.DQual acontecimento no mundo esportivo você irá se recordar “como se fosse ontem”?

W.A.R – O Titulo de Campeão pelo Famalicão em Portugal e minha participação em uma turnê como convidado pela Seleção de Master dos Tricampeões do Mundo.

F.A.D Qual é ou foi o grande motivo que fez com que você se tornasse um jogador de futebol profissional?

W.A.R – Desde criança sempre gostei de futebol, sempre fui o melhor na escola nas peladas de rua, já tinha o dom para ser atleta.

F.A.D Em um time de futebol, qual o esquema tático que mais lhe agrada?

W.A.R – Pra mim futebol é troca de passes, quem recebe bem a bola e entrega bem a bola é o melhor em campo. Acho que quando uma equipe é feita de jogadores que se movimentam sem a bola e quando recebem a bola já sabem o que fazer, entregar redondinha para o colega que se apresenta, não tem o que inventar, normalmente quatro 4 zagueiros no meio, um cabeça de área,  uns três de grande movimentação e de bom toque de bola que além de armar e pautar o jogo também chegam para finalizar, e mais dois se movimentando para os lados e trocando passes para quem vem de traz.

F.A.DQual é o grande técnico dos últimos tempos?

W.A.R – Abel Braga sabe treinar bem sua equipe, tem um bom repertório de jogadas ensaiadas, trabalha muito bem as faltas e escanteios e tem um excelente auxiliar, o ex-jogador Leomir.

F.A.DNo seu ponto de vista, como está a atual situação da arbitragem?

W.A.R – Temos uns três ou quatro bons árbitros.

F.ADVocê é a favor de recursos eletrônicos para auxiliar os árbitros e assistentes?

W.A.R – Sim, sou a favor.

F.A.D Qual é o nome do Brasil para a Copa de 2014?

W.A.R – Neymar.

F.A.D – Neymar: realidade ou promessa para um futuro bem próximo?

W.A.R – Acho que ele já provou ser realidade, vai adquirir maturidade com o tempo .

F.A.DO jogador de futebol anda mais vaidoso ultimamente?

W.A.R – Sim, pois ganham mais hoje.

F.A.D – Qual mensagem você deixaria para as leitoras e leitores do Futebol Alegria e Debate.

W.A.R – O futebol é muito bom, mas é muito ingrato é triste ver monstros do futebol hoje em situação difícil, sem trabalho, sem profissão, poucos param com estrutura para a vida toda.

WILLIAM NO BRASÍLIA EC

WILLIAM NO PAISSANDU FC