Destaque Entrevista

ENTREVISTA – GIULIA GASPARIN

O Futebol Alegria e Debate tem a honra de trazer as nossas leitoras e leitores uma entrevista exclusiva com a esgrimistas Giulia Gasparin. Uma atleta que vem se despontando na categoria, ainda mais porque no Brasil a esgrima não é tão divulgada e nem tem o apoio que deveria ser.

A Giulia concedeu carinhosamente essa entrevista ao nosso colunista Fúria (Henrique Fonseca). Vamos lá conhecer a nossa entrevista do dia.

Nome: Giulia Gasparin

Esporte: Esgrima

Categoria: Profissional

Nascida: Curitiba / PR

Atualmente mora: Porto Alegre / RS

FAD: Fale um pouco sobre você. Para quem quer conhecer e saber mais sobre a atleta que vos fala, conte-nos o que gosta de ouvir musicalmente falando? Você tem algum hobbie que fuja da realidade esgrimista?

GG: Eu tenho muitos hobbies! Mas vamos pelo começo: eu gosto principalmente de rock, mas como toquei piano por muitos anos e cantei no Coro da UFPR tenho um carinho pela música clássica. Eu adoro aprender idiomas, gosto de ler, escrever, cozinhar e desenhar (e como eu gosto de me desafiar, desenho com a mão esquerda mesmo sendo destra). E claro, ver os amigos é sempre fantástico!

Falando de outros esportes, eu gosto de escalar, nadar ou fazer trilhas, visitar algum lugar na natureza.

fadebate_esgrima_giulia

FAD: Onde surgiu a paixão pela esgrima?

GG: Olá! Vamos lá então!

Eu comecei esgrima no Colégio Positivo, já faz 10 anos, quando eu morava em Curitiba. Achei o esporte legal, mas o que despertou a paixão foram as competições. Cada vez mais eu quis melhorar e atingir resultados. E assim foi! A esgrima é incrível porque você precisa ser técnico, ter boa capacidade física, ter cabeça equilibrada e pensar taticamente.

FAD: Como é praticar um esporte que é pouco visto no Brasil?

GG: É difícil praticar um esporte com pouca visibilidade, há sempre dificuldade com patrocínio. Minha situação melhorou quando eu fiz um crowdfunding e tive atenção da mídia. Desde então consegui o apoio da Pericó, empresa de Santa Catarina.

FAD: Qual aprendizado a esgrima lhe trouxe nestes anos de prática?

GG: Sabe que eu gosto bastante de comparar minha vida na pista com a minha vida fora dela. Acho que muito do que se aprende em um combate dá para aplicar. Paciência, disciplina, saber ser rápido quando encontra uma oportunidade, ir atrás mas não “na louca”. O esporte deixa a pessoa muito madura, precisa de muito trabalho psicológico e é muito claro que a gente leva isso pro dia a dia. Aprender a perder (mas nunca se conformar com uma derrota!), ter respeito, confiança e acima de tudo comprometimento. Não importa a hora, o tempo nem o dia da semana, quando você quer treinar não da pra faltar!

FAD: Para os fãs do esporte, onde podem acompanhar treinos e se inteirar pelo dia-a-dia dos atletas. Quem sabe até mesmo praticá-lo algum dia. Quais as possibilidades?

GG: Eu tenho uma Fan Page (Giulia Gasparin – oficial) onde apresento a esgrima e conto um pouco dos meus treinos e competições. Como a televisão não transmite muito esgrima, são os atletas quem divulgam mais. No YouTube tem vídeos de competições inteiras!

Infelizmente não são muitas cidades no Brasil que tem clubes, mas está aumentando! Acho bacana procurar, tentar uma aula experimental e de repente começar! Para quem mora em SP, POA, RJ, BH, Curitiba e Brasília é mais fácil, no site da CBE existem os clubes e associações!

fadebate_giuliagasparin

FAD: Tudo no Brasil, em matéria de esporte, sabemos que só o futebol tem total apoio e investidores. Como é viver longe da família e ainda custear suas despesas? 

GG: Eu tive que me mudar para melhorar. Não tinha como permanecer em Curitiba se eu quisesse realmente levar o esporte a sério. Minha arma, o sabre, não tinha praticantes em Curitiba.

A partir do momento que eu passei a custear minhas despesas é claro que para viajar e competir eu precisava buscar apoio, mas me mudar foi a decisão certa, pois só em um ano já de mudança entrei para a equipe nacional. Minha família está sempre me acompanhando, isso que é o importante. Penso que quando você tem um sonho, está disposto a sacrifícios. Vale a pena : )

FAD: Onde surgiu a ideia de fazer a campanha online?

GG: Meu crowdfunding surgiu quando eu me vi sem saídas. A Confederação não poderia me apoiar com o que eu precisava (treinar fora, participar do circuito de competições internacional), eu não tinha patrocínio e nenhuma outra forma de auxílio. Como eu quero muito ir atrás dos meus objetivos, dei um jeito. E deu muito certo!

 FAD: Você acha que o escândalo que estourou com na CBF, até que ponto isso pode prejudicar os demais esportes?

GG: Pode afetar para o lado positivo se os atletas buscarem mais transparência de suas federações. É difícil comparar porque a CBF é muito grande perto da CBE, por exemplo. Mas a esgrima também esteve envolvida em discussões referente ao uso e distribuição de verba recentemente. Nós estamos nos mobilizando para descobrir mais e para melhorar o futuro do nosso esporte. O ruim é a imagem negativa que fica para quem se envolve em um escândalo, diminui a credibilidade e pode ter um impacto de diminuir os apoios (espero que não seja o caso, rs)

fadebate_giulia_esgrima

FAD: Hoje o Futebol Alegria e Debate é um portal de esporte, que esta sendo acessado em 85 país, em todos os estados do Brasil e em mais de 1200 cidades no Brasil. Qual a mensagem que gostaria de deixar para o nosso público?

GG: Bom, obrigada pela chance de falar sobre mim!

É isso, caros internautas. Esta entrevista só reforça o que é a família Futebol Alegria Debate hoje, pois de tudo um pouco falamos aqui no portal e, após um início como blog que foi, destaca-se a grandeza que o portal se tornou ao longo dos anos.

Agradeço a Giulia pela oportunidade e pelo tempo reservado para conversarmos, você será o orgulho nacional logo logo!

Contamos e torcemos por ti, grande abraço e sucesso! Ficamos por aqui e até a próxima.

Futebol Alegria e Debate, o seu portal do esporte.

Abraços,

furia