Destaque Notícias

ROMERO SOLTA O VERBO

A semana começou quente nos bastidores do futebol, com algumas declarações que o jogador do Corinthians Ángel Romero fez na sua coletiva de imprensa nessa terça feira.

Ele afirmou que parte da imprensa tem xenofobia com ele e outros jogadores, devido a sua nacionalidade paraguaia.

Tudo começou porque no domingo, após o clássico contra o Santos, ele disse que a equipe santista era pequena por comemorar o empate num jogo daquele. Se fosse o Corinthians não iria comemorar.

Ai a galera criou a famosa teoria da conspiração, dizendo que o jogador desrespeito o Santos, a história do clube e por ai foi.

Todos achavam que na coletiva, ele iria pedir desculpa sobre o fato. Pelo contrario, ele veio a frente das câmeras para dizer que o Santos era pequeno não na sua história, mas sim pelo time comemorar um empate.

E foi além, disse que tudo isso é obra do preconceito que a imprensa tem com ele, por ser paraguaio. Que tudo de errado que acontece é culpa do Romero por ser paraguaio.

Deixe passar os dias, ouvi muita gente falando e conversei com muitos amigos também sobre esse episódio.

Nós da imprensa, e estou me incluído nessa, cometemos muitos erros. Uns para fazer média, outras para agradar jogadores, outras por que são obrigados, outros que falam o que pensam e outros falam por que nem sabem o que estão falando. Falam merda mesmo.

Mediante a isso, cometemos sim muitos erros. E no caso do Romero, acredito que seja um caso desse. Cometemos sim erros com o Romero.

Ele não é um brilhante jogador. Na era Tite, ele ficava no banco o tempo todo. Nunca vi ele reclamar de algo, o que estava sendo injustiça. E nessa época, ninguém falava dele.

Outra máximo do futebol, só falamos de quem esta em campo, de quem cria polêmica e claro quem vende notícia. Na época do Tite, Romero não se enquadrava em nenhum desses tópicos e Tite tinha jogadores de melhor qualidade técnica no elenco.

Uma coisa que via era ele treinando trabalho e buscando a sua chance. Quando todos achavam que ele iria sair, veio a imprensa e disse que seria muito útil ao time, só estava esperando a sua chance.

A dois anos ele é titular absoluto. Não pelo seu futebol, que realmente não é um primor, mas ele cumpri taticamente a risca o que é lhe é determinado.

Concordo com ele quando se fala de preconceito ao jogador Romero, não pela sua nacionalidade.

Ele trouxe uma assunto a tona que vivemos todos os dias dentro e fora dos gramados. A imprensa escolhe sim o seu alvo.

Tem aqueles que sempre vão criticar e sempre tem aqueles que vão elogiar. Se o Romero fosse o Neymar, só bastava dar um sorrisinho e dizer que o futebol esta muito chato que estava tudo resolvido.

Vivemos numa sociedade pré conceituosa e preconceituosa sim e não podemos esconder isso e temos sim a tendência de defender de quem mais gostamos e aquele que não me da retorna em nada, acabamos sim atacando.

Mas um assunto polêmico que vai ficar dentro das redes sociais, dentro dos programas de televisão e na resenha de final de semana, pois quem deveria trabalhar para acabar com tudo isso, assiste de camarote vem o circo pegar fogo e não faz absolutamente nada.

Essa é a tática das ratazanas que vivem dentro dos calabouços da CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

Um grande e forte abraço

Futebol Alegria e Debate, o seu portal do esporte