Crônicas Destaque

SÃO SILVESTRE

O final de 2017 foi para coroar um ano repleto de conquista. A São Silvestre era a meta final para consolidar essa conquista.

Vinha me preparando para poder fazer a prova em 1h 20m, sendo que os atletas de elite fazem em 44m os 15km, estava bem otimista em relação a minha perfomance.

Faltando 30 dias para a prova, meu grande amigo, Márcio Serikako, resolveu participar e desejava muito correr pela primeira vez a prova internacional de rua.

Então começamos a fazer um preparo para que pudéssemos juntos realizar a prova, não só realizar, mas terminar o percurso dos 15km.

Finalmente chegou o dia 31 de dezembro. Lá fomos nós. Chegamos no ponto de encontro as 08h da manhã. Nós dirigimos para a Av Paulista, juntamente com um mar de pessoas. O mais interessante que só tinha visto isso em jogos do Corinthians. Quando reunia aquela galera indo para o mesmo lugar.

Chegando na estação Trianon-Masp, a galera não saída da estação devido a grande chuva que esta caindo. Pensei comigo, “ isso não poder um empecilho. Márcio temos uma grande desafio agora também que é enfrentar a chuva”.

Sem medo fomos para o nosso setor esperando a largada que aconteceria as 9h da manhã. Ficamos ali nos aquecendo, conversando e registrando tudo para o grande feito que estávamos pronto a realizar.

No horário em ponto foi dado a largada. Da posição que estávamos, demoramos 22m para poder ultrapassar a linha de partida, isso porque além de nós, contávamos com mais de 30mil pessoas com o mesmo objetivo – Participar da São Silvestre.

Em fm lá fomos nós para o nosso grande desafio. Passamos pelo Eterno Pacaembú. Depois pela Quadra da Gaviões da Fiel. Cruzamos a esquina mais famoso e cantada no mundo Ipiranga x São João. Chegamos na parte central da cidade na Rua Rego Freitas, Bento Freitas e Largo do Arouche. Passamos pelo teatro Municipal. Até que por fim, conseguimos chegar a destemida subida da Brigadeiro.

Nesse momento eu estava bem, guardando as energias para enfrentar a subia. O Márcio já estava sentindo a panturrilha direita que começou a doer.

Falta 2km para completar a prova. Encostei no Márcio e falei: – Vamos meu amigo falta pouco. Se chegamos até aqui, então vamos chegar no final. Vamos lá EU POSSO, EU CONSIGO E EU MEREÇO”.

Repetindo essas palavras demos inicio a subida.

Ai ela veio forte para refrescar um pouco. Não estava sol, mas o mormaço veio quente e a chuva ajudou a repor as energias que precisávamos.

Faltando um quarteirão conseguimos visualizar a Av Paulista. “ Estamos no final da prova. Vamos conseguir Márcio, falta pouco porra. Não desista. Vamos Vamos Vamos”.

Entramos na Paulista. O coração começou a bater mais forte. A emoção foi tomando conta da gente e os passos que estavam se arrastando, tomaram força e aumentaram assim que conseguimos ver a linha de chegada. A faixa de chegada estava próxima, vinha se aproximando, até que finalmente ela chegou.

Márcio Serikako cruzou a linha de chegada com o tempo de 3h 33m. Sim fomos os últimos a completar a prova da São Silvestre.

Foi um desafio vencido.

Tudo porque o Márcio no começo do ano pesava 202kg e num processo de emagrecimento, ele chegou na prova com 182kg. Uma grande luta de força de vontade.

Muitos podem achar que é fácil fazer 15km caminhando. Mas não é não. Tem que ter muita força de vontade.

Fomos os últimos, mas vencemos todas as adversidades que a prova tem para chegar até o final.

Obrigado Márcio por ter acredito em você mesmo.

Viva viva viva!

Um grande e forte abraço

Futebol Alegria e Debate, o seu portal do esporte